Multi pertransibunt et augebitur scientia (Muitos passarão, e o conhecimento aumentará).

terça-feira, 29 de maio de 2012

PEQUENA BIOGRAFIA DO MUITO EXCELSO MESTRE AMO- PHILLIPE


Publicado originalmente no site

Ao discutir as Origens da Yoga como prática organizada no país, e suas estranhas concexões com o Martinsimo, me deparei com um personagem extremamente curioso e instigante, Mestre Espiritual do reativador da Ordem Martinista , Gerard Encause, Pappus, e de membros da direção da OKR+C. No interesse histórico, republico aqui esta breve biografia.

Mario Sales 


Nizier Anthelme Philippe – nasceu de pais franceses, mas antes de ter nascido, em espírito, teve uma luta tremenda, pois levou seis anos procurando achar um homem que se chamasse José e uma mulher que não tivesse outro nome senão o de Maria. Pois cada vez que um ENVIADO do Departamento do VERBO retornar aqui, submeter-se-á às três leis seguintes, que são absolutas: 1) será o PRIMOGENITO de uma família; 2) seu PAI se chamara JOSÉ; 3) sua mãe terá o nome de MARIA. E acrescenta Papus, quanto trabalho teve um ESPIRITO que vinha desse Plano, para fazer com que seu futuro pai casasse com essa moca.Philippe veio ao mundo no dia 25 de Abril de 1849 entre 1 hora e 3 horas da manhã, em Rubathier, povoado sito perto de Vila Loisieux, no distrito de Yenne, município de Chambéry, no limite dos Departamentos de L’Ain – Sabóia. Seus pais eram muito pobres e o pequeno Philippe os ajudava da melhor forma que podia. Entre outras ocupações, ele conduzia e cuidava dos rebanhos.Ele traçava um circulo em torno do gado, e este, pastando, não podia atravessá-lo. Certos poderes já tinham se manifestado nele desde sua infância. Com 6 anos apenas inquietava o Cura da aldeia; operava curas desde a idade de 13 anos.
Com a idade de 14 anos, deixou sua terra natal e foi para Lyon morar na casa de um de seus tios, estabelecido como açougueiro, a quem ajudou na entrada domiciliar de carne e seus produtos. E muitas vezes quando ele passava gritavam: lá vai Philippe, o açougueiro...,como diziam também: “lá vai Jesus, o carpinteiro”...
Para poder usar os dons Divinos que tinha, o Mestre Philippe resolveu estudar medicina. E para estudar tinha que trabalhar. Estudou no Instituto Saint-Barbe, em Lyon, onde um dos padres afeiçoou-se muito a ele, e nesse Instituto obteve o certificado de gramática. 




Quando cursava o 1º ano de medicina ressuscitou um dia uma pessoa que, segundo as afirmações unânimes dos médicos, já havia morrido há algum tempo. Sendo que esta não foi a sua primeira ressurreição efetuada, pois que em 1866 no lugar denominado “Garganta do Lobo”, uma criança tinha morrido. Dois médicos já haviam constado a morte. E tomavam já as medidas do caixão, quando Philippe disse a criança que se erguesse, o que ele fez, com grande emoção dos presentes”.



Quando visitava as salas, e as enfermarias dos hospitais ele olhava os enfermos e eles melhoravam tão rapidamente, que todos se admiravam. Numa das ocasiões, os médicos discutiam sobre a forma de reumatismo que causavam as dores de cabeça e de ouvido de um enfermo. AMO, presente a discussão, disse que o enfermo tinha um tumor no ouvido interno, o que provocou risadas de todos os presentes; mas, nesse momento, o ouvido do enfermo começou a verter pus e pouco depois sangrou, confirmando o diagnostico de AMO. Freqüentou os hospitais de Lyon e era muito querido por uns e detestado por outros. Ele consolava os doentes, e muitas vezes pedia aos médicos que não operasse. E os doentes se curavam antes da data fixada para a operar. Visitava os aflitos, doentes, distribuindo aos pobres tudo quanto pudesse ter recebido. Soube-se um dia no hospital de “Hotel Dieu”, que Ele era curador enquanto não tinha obtido ainda o oficial pagamento. MEM Philippe foi afastado do serviço do professor Benedict Teissier, e viu ser-lhe recusada a 5a introdução por estar fazendo medicina oculta e ser considerado um charlatão!...Mas esse gesto não impediu o Mestre de continuar a dar tal atenção ao sofrimento dos outros. Casou-se em 6 de outubro de 1877 na prefeitura e na Igreja de L’Arbresle com a Senhorita JEANNE JULIE LANDAR, de importante família de Lyon. Duas crianças nasceram desta união abençoada pelo céu : uma filha Victorie, e um filho Albert. Este foi levado com idade de pouco meses, durante a epidemia de varíola em 1881. Victorie, que nascera em 1878 casou em 1897 com o Dr. Emmanuel Marc Henry Lalande (Membro do Conselho Supremo da OKRC e amigo de Pappus) cujo conhecimento com o Mestre se deu através de Papus.




Dr. Emmanuel Marc Haven Lalande, genro de AMO Phillipe e um dos diretores da OKR+C

Em 1885, o Muito Excelso Mestre Amo Philippe, foi residir em um palacete, situado no nº 35 da Rua Tetê-d‘Or (Cabeça de Ouro) em Lyon. Essa mansão, com diversos andares, é separada da rua por altos muros e um pequeno jardim, onde o Mestre devia dar suas consultas de maior repercussão e obter suas prodigiosas curas.




Símbolo da OKR+C 


Seu pequeno gabinete estava sempre cheio de pessoas que vinham buscar conselhos, ajuda e cura para si e seus familiares. E ali se passa coisas extraordinárias. Quando era interrogado de onde provinham todos os seus estranhos poderes, contestava: “SOU MENOS QUE UMA PEDRA. HÁ TANTOS SERES SOBRE ESTA TERRA QUE TEM A SEGURANCA DE SER ALGUMA COISA, QUE SOU FELIZ DE SER APENAS NADA”. 


Rua Tête D´Or, 35, Lyon, França, nos dias de hoje

Foi processado varias vezes por “exercício ilegal da medicina” pois apesar de jamais receber honorários, os médicos da cidade não se conformavam em perder boa parte de sua clientela, e o considerava charlatão.
Certa vez em casa do Mestre, estavam mais de 20 pessoas, entre elas PAPUS e outros médicos. Uma senhora que quando pequena havia sido curada por ele de grave enfermidade trouxe seu filhinho de dois a três anos em estado de coma e pede ao Mestre piedade e saúde para a criança.AMO pede aos médicos para examinarem a criança. O diagnostico foi unânime: meningite tuberculosa de evolução rápida. A morte deveria sobrevir em poucas horas. Pois bem, disse AMO, este menino pode ser salvo. Querem prometer todos vocês não falarem mal por dois meses do ausentes? Nenhum dos presentes respondeu. Então Papus, um mestre naquela época, disse que parecia difícil não falar mal por duas horas do próximo.AMO sorriu, provavelmente satisfeito com a sinceridade de todos e disse: “Muito bem, não pensem nem falem do próximo por 2 horas”. Levou a criança ao quarto reservado e a trouxe duas horas depois caminhando com a mãozinha na mão do AMO. Estava totalmente curada, como verificaram os médicos e as pessoas presentes. 


Pappus

Um fato interessante ocorreu quando o Mestre foi a uma cerimônia de batismo na Igreja Sainte Marie em Paris. AMO dirigiu-se a um mendigo que estava na porta da Igreja e disse: “É perigoso que roubem os oito mil e quinhentos francos de ouro que tens no colchão e mais a outra soma em tal parte”. O mendigo saiu correndo assombrado e assustado por desconhecido revelar assim a realidade de sua falsa pobreza. Fatos como esse são numerosissimos na vida do Mestre. Papus, já celebre na Rússia, falou de seu Mestre Espiritual diante das mais altas personalidades da Corte. O Grão Duque Vladimir foi a Lyon e conseguiu, em 1900, que AMO fosse a Corte. 

Grão-duque Vladimir Alexandrovich da Rússia, (22 de abril de 1847–17 de fevereiro de 1909)
A Imperatriz e o Imperador Nicolau II não tinham filho, só filhas. E apesar dos esforços de todos, e de todos os médicos vindo de Viena, a Imperatriz concebeu outra menina. AMO declarou que ela teria desta vez um filho e, como assim aconteceu, o prestigio do Mestre aumentou de maneira notável. Concedendo ao Mestre o direito de entrar a toda hora no palácio sem necessidade sequer de ser anunciar, honra muito rara na corte russa onde a etiqueta era rigorosa. 

O Czar Nicolau II e a Czarina Maria Feodorovna 

A Imperatriz sempre teve uma grande veneração pelo Mestre e como este sempre negara-se a receber títulos ou pagamentos, quando ele regressou a Françaa ela o presenteou com um magnífico automóvel. CEDAIOR conheceu o Mestre AMO, ainda um menino de 12 a 13 anos. Cedaior, para ir de Valença a Paris, devia passar por Lyon e ficar ali alguns dias.Por intermédio de uma amigo de família conheceu o Mestre AMO que, olhando o menino, perguntou se ele gostaria de ajudar a uma senhora muito enferma. Cedaior, de muito bom coração, disse que sim, então o Mestre colocou a mão sobre a cabeça do menino Cedaior e deu instruções para que Cedaior fosse levado diariamente a uma clinica e ali colocar suas mãos durante uns dias sobre uma paciente, ao cabo dos quais o CANCÊR do seio de que sofria a senhora havia desaparecido. Foi assim que nosso querido Mestre Cedaior colaborou e conheceu o muito Excelso Mestre Amo Philippe. O Muito Excelso Mestre (MEM) Amo Philippe, entretanto não era somente um Terapeuta digno deste nome, mas possuía, alem disso, outros poderes, tais como o de mandar nos elementos da Natureza. Assim foi, que na presença de Papus, fez cair um raio aos pés deles no prédio da rua Cabeça de Ouro, em Lyon. Papus ficou impressionado o resto de sua vida com esse fato.

Victorie Lalande e seu pai, MEM Philippe 

Em outra ocasião, quando sua filha estava inquieta por ter que atravessar sem ele, o Canal da Mancha, e de achar lá uma eventual tempestade, o MEM Philippe aconselhou-a a embarcar sem temor e, caso se desencadeasse a tempestade, dizer: ”Meu paizinho disse que o vento parasse”. Victorie Lalande tomou, pois, o navio e, tendo surgido à temida tempestade, bem no meio da travessia, foi algo de impressionante verem aquela frágil moça no meio dos elementos em fúria a lhes falar, a lhes dizer com voz firme, o que o MEM lhe havia mandado dizer; e o vendaval logo parou e tudo retornou a calma. MEM Philippe viveu sua vida a serviço da humanidade, esgotou-se sem calculo, para vir em apoio de todos os que apelavam para ele. Tinha amigos devotados ate a morte, também havia os invejosos, os ciumentos, os sectários que se esforçavam para lhe prejudicar. Seu estado de saúde alterou-se depois que houve a grande perda de sua vida. A morte prematura, em agosto de 1904, da sua bem-amada filha, a suave e jovem Victorie Lalande, por quem, de acordo com as Leis Ocultas, ele nada pode fazer; ele que curava os estranhos, os desconhecidos e que ressuscitava mortos. “Vês o que nos acontece”, disse ele a uma amiga da família, aquela que, mais tarde, deveria torna-se a nova companheira do Dr.Lalande, cuja união predisse no dia do falecimento de sua filha ao próprio Lalande. Após a morte de sua filha, Mestre Philippe tornou-se cada vez mais doente. Foi a 2 de agosto do ano 1905, com 56 anos, que esse grande Espírito, este guia que era todo AMOR, este poderoso Terapeuta das almas e dos corpos deixou o nosso plano físico, onde tinha cumprido tão fielmente sua missão e onde tinha posto em pratica a comovente lição de amor de Nosso Senhor Jesus Cristo, seu Mestre e Amigo. Aqui terminando, desejamos que as bênçãos deste Amado Mestre possam estar com todos.