Multi pertransibunt et augebitur scientia (Muitos passarão, e o conhecimento aumentará).

terça-feira, 17 de setembro de 2013

LES BALISEURS DU DÉSERT (OS BALISADORES DO DESERTO)

Este é o segundo filme da Trilogia do Deserto, segundo informações passadas pelo frater Arnobio Alves, sufi, a José Marcelo, nosso correspondente em Pernambuco. Este é Les baliseurs du Désert de 1984 e o outro, que ainda não encontrei, é Le collier perdu de la Colombe (o colar perdido da pomba) de 1991, todos do cineasta tunisiano Nacer Khemir. O primeiro filme foi Baba Aziz, publicado aqui no blog no último domingo, à noite.
Quanto a compreensão, é possível configurar para ter legendas em português, nos botões abaixo, à direita, mas só no site do Youtube.
SINOPSE:
A aldeia é marcada por uma maldição. Abdesalem é nomeado por um velho sábio para investigar e desfazê-la, mas como ele tenta sondar o mistério, ele também encontra um final estranho, que curiosamente foi profetizado para ele. Agora, cabe ao Housin travesso e jovial quebrar a maldição. Housin exibe um comportamento igualmente estranho e passa o tempo falando em um poço vazio e roubar pequenos espelhos para criar um jardim mágico. A arquitetura fantástica da cidade, com uma estrutura semelhante a de um labirinto, um labirinto de vielas quase indistinguível do deserto ao redor da qual se levanta, parece feito sob medida para as alcaparras do Housin de pernas nuas, que finalmente descobre a natureza da maldição e como ela pode ser superada.