Multi pertransibunt et augebitur scientia (Muitos passarão, e o conhecimento aumentará).

segunda-feira, 18 de julho de 2011

SOBRE AS ORIGENS HISTÓRICAS DA CABALA


por Mario Sales e Reginaldo Leite, ambos FRC e SI


Fosse eu mesmo judeu e, por força da tradição e da educação, afirmaria sempre, com convicção, que o Cabala é uma tradição e um saber genuinamente judaico, que sua origem está na revelação de Moisés e não discutiria outra explicação além desta.
Só que não sou judeu.
Tenho a liberdade reflexiva de quem não está confinado a uma única explicação por força de a educação ou da tradição religiosa.
Não me espantei portanto, quando Mestre Reginaldo compilou algumas possibilidades e referências sobre a constituição histórica do Cabala, onde a origem judaica é apenas uma possibilidade dentre muitas.
As propostas são fundamentadas em depoimentos de vários sábios místicos, de Fabre D´Olivet até Helena Petrovna Blavatsky.



Transcrevo-as abaixo como recebi de meu erudito companheiro de Ordem. Deixo a vocês a reflexão sobre as implicações desta informação na noção de que todo nosso conhecimento procede de uma única fonte comum, e que Babel é apenas a representação alegórica de um cataclismo geológico que forçou a dispersão de uma única cultura em centenas de culturas com dialetos da língua mãe diferentes que em pouco tempo se transformaram em línguas autônomas eles mesmos.
Vejamos as possibilidades elencadas pelo nosso querido Frater:

Comentários sobre a Origem e  Autenticidade da Cabala

Compilação do Frater Reginaldo Leite

A ciência cabalística era denominada nos meios Universitários metropolitanos como "A Sabedoria", tendo-se o Egito como berço comum. A respeito da autenticidade da origem da Cabala ou Kabbalah, citamos abaixo alguns dados de pesquisas de Saint Yves d’Alveydre, Adolphe Franck, H. P. Blavatsky, Papus e relatos de Flavius Josephus e Maneto. Abaixo alguns relatos sobre a origem da Cabala:

Os Judeus e os Caldeus
Registra-se que a Cabala foi originada dos Caldeus e trazida por Esdras e Daniel. Procuraram transmitir fielmente o que foi transmitido pelos caldeus. Segundo Saint Yves d’Alveydre. a Cabala já fazia parte integrante dos estudos dos caldeus segundo pesquisas pessoais e documentos arqueológicos. H. P. Blavatsky registra que os caldeus e os sistemas mais antigos eram idênticos à Cabala. (ver “O Simbolismo Arcaico das Religiões do Mundo e da Ciência – Secção III, de H. P. Blavastky) 


Os Israelitas
Diz-se que a Cabala Judaica foi derivada dos egípcios com os seus hieróglifos e que as chaves dos conhecimentos estavam com os egípcios, os Hierofantes. Segundo alguns israelitas, Moisés trouxe o ensinamento que aprendera com o povo egípcio antes da dispersão das dez tribos não-judaicas, e que por sua vez, o povo egípcio aprendera da  civilização Atlante.

Os Sumérios
Alguns mencionam que a Cabala é um sistema místico sumeriano, que transmitiram os mistérios para o Egito e a Índia. Os sumérios foram sucedidos pelos babilônicos e que transmitiram os ensinamentos para os judeus.

Os Brâmanes
Os ensinamentos cabalísticos já estavam dentro da universidade bramânica, que por sua vez se expressavam numa língua adâmica chamada de Vattan.


Os Essênios
Segundo o historiador Flavius Josephus,(37-100 d.C.) os escritos dos ensinamentos cabalísticos estavam em poder dos Essênios, principalmente na posse de um judeu essênio chamado de Menachem. Estes ensinamentos eram cuidadosamente guardados por eles para evitar sua perda que eles alegavam ser um conhecimento da tradição. Entretanto, alguns historiadores da era atual, não aceitam a conexão dos Essênios com a Cabala.



Os Egípcios
Diversos filósofos místicos compreendem que os egípcios foram colonizados pelos Atlantes e assim tiveram o conhecimento da Cabala. Alguns dizem que a palavra é derivada de três conceitos egípcios com o KA (o espírito do indivíduo a respeito de sua realidade particular), o BA (definida como o corpo ou realidade física em nossa realidade específica) e ANKH como a Força Vital, o Corpo de luz.
Em “A Kabbalah Revelada” de Knorr von Rosenroth diz-se que Moisés aprendeu toda sabedoria do Egito e foi iniciado nos conhecimentos da Cabala e converteu e assentou os princípios nos primeiros quatro livros do Pentateuco em conexão com o quinto.

Os Rabinos
Os rabinos contam que a Revelação da Torah oral foi dada a Moisés no  Monte Sinai (Horeb) juntamente com a Torah, bem como  a sabedoria esotérica da Cabala fora transmitida na língua hebraica. Segundo os rabinos, a Cabala tem as bases em Moisés.

Só para constar, a tradução para o português do livro de Knorr von Rosenroth foi publicada pela editora Madras e está disponível no mercado nacional.