Multi pertransibunt et augebitur scientia (Muitos passarão, e o conhecimento aumentará).

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

A CABALA E OS NÚMEROS

por Mario Sales FRC.:,S.:I.: e M.:M.:

Diz a wikipedia:

“Gematria, gemátria, guemátria ou guimátria é o método hermenêutico de análise das palavras bíblicas "somente" em hebraico, atribuindo um valor numérico definido a cada letra. É conhecido como "numerologia judaica" e existe na Torá (Pentateuco) há mais de 3.300 anos”.
A cada letra do alfabeto hebraico é atribuído um valor numérico.
Assim, uma palavra é o somatório dos valores das letras que a compõem. As escrituras são então explicadas pelo valor criptográfico numérico das palavras. Importante lembrar que nenhuma crença desse tipo pode ter alguma razão científica, são baseadas em pura ficção, e caso o resultado de tais predições coincida com a realidade (o que é razoavelmente comum, dada a abrangência de tais predições) não se deve atribuir isso à forças misteriosas, mas à puro acaso.
Os números tem uma única finalidade no misticismo judaico: representar certos princípios, sem que estes símbolos em nenhum momento fossem o próprio princípio em si, representado.

Observem a forma acima. O que está escrito em francês em baixo é: isto não é um cachimbo. É um dos mais instigantes quadros de um surrealista francês chamado René Magrite.
E porque ele diz que isto não é um cachimbo? Por que não é e pronto. No máximo , é um desenho de um cachimbo e não um cachimbo em si. Este desenho não pode ser fumado, dele não sairá fumaça, etc,etc,etc.
Da mesma forma, o três não é a perfeição, mas simboliza a perfeição.
O um não é a Unidade do Ser e o sete não é a vida interior ou mística embora a simbolize.
É preciso que tenhamos cuidado com o germe da superstição.
Temos que pensar com maturidade no misticismo da mesma maneira como lidamos com nossa vida profana.
Não há bom senso que ora se manifeste, ora não se manifeste.
Ou somos equilibrados ou não somos.
Ou somos sensatos ou não somos.
O número de nossa casa não pode ser mais importante do que as opções que fazemos com a nossa vida dentro desta casa, cotidianamente.
O que vai definir nossa felicidade e nossa infelicidade será apenas consequência de nossas opções cármicas no dia a dia.
Seria bom que um simples número nos abençoasse e retirasse de nós a necessidade de evoluir e melhorar como seres humanos.
Só que não é assim.
Ninguém se livrará de suas obrigações humanas através da fortuna material, ou da magia.
Números são parceiros e não nossos mestres na existência.
E apenas isto.
Todo o resto é pura superstição.