Multi pertransibunt et augebitur scientia (Muitos passarão, e o conhecimento aumentará).

sexta-feira, 11 de março de 2011

REFLEXÕES MÍSTICAS: Tréplica do Frater AEC

Aqui o Frater continua a sua defesa do Ocultismo como uma forma de cultura mística.Ao final, notas de rodapé esclarecem alguns de seus comentários.

Frater Mario


O aspecto grosseiro do ocultismo, magia e teurgia prende- se unicamente aos fenômenos chamados no Oriente de Siddhis, mas como tanto os mestres do ocidente e oriente afirmam, ao percorrermos a senda espiritual os siddhis são uma conseqüência natural, não um fim.

Telepatia, um tipo de Siddhi

Dizer que o ocultismo e a teurgia ou mesmo a magia buscam unicamente o poder, Frater, é um reducionismo.
Não há nada que se manifeste no exterior, que não esteja primeiro no interior. Nos mistérios herméticos revelados no Cabalion(1) , na Tábua Esmeraldina e nos textos alquímicos rosa+cruzes do século XVII e XVIII, estes princípios são esclarecidos.


O pentagrama (microcosmo) e o hexagrama (macrocosmo) estão irremediavelmente emaranhados.
Não há prática exterior a nós; uma prece é uma operação teúrgica. O ritual Martinista, independente da ordem em questão, mesmo simplificado, opera as forças ocultas da natureza. Não há como um membro comprometido participar de um Ritual Martinista, qualquer que seja a ordem,  e não sentir o contato com a cadeia mágica dos mestres passados. Todas as religiões tem seu aspecto exotérico e esotérico. Muito do que comentaste, pertence ao aspecto exotérico, tanto de religiões como ordens, ou mesmo grupos solitários.

A Prece
Interessante questão sobre a psicologia, uma vez que nos tempos modernos a Ordem que mais influenciou o cenário esotérico com suas práticas e idéias foi a Ordem Hermética da Golden Dawn(2) , que através de dois grandes divulgadores, Israel Regardie(3) e Dion Fortune(4) fizeram uma maravilhosa síntese entre magia, ocultismo e psicologia.
Através de uma abordagem psicológica, se ensina e pratica o ocultismo rosacruciano do século XVII e XVIII da Rosa+Cruz de Ouro, fonte dos ensinos da AMORC, e não é em vão que na maioria dos graus, AMORC e Golden Dawn usam o mesmo nome para os graus.

Dion Fortune e Regardie


Frater, para concluir, ainda existe uma igreja interior, um aspecto esotérico, uma realização onde não pseudo- buscadores presos aos fenômenos, mas verdadeiros adeptos se debruçam e realizam incognitamente os mistérios do altíssimo, segundo uma razão não cartesiana, newtoniana, ou clássica, mas "quântica" onde os opostos estão contidos numa única coisa: partícula-onda, dentro-fora, ser-não-ser, morto-vivo.


Fraternalmente,

AEC

PS 1:
[1] O Caibalion (Kybalion) é um livro esotérico e ocultista sobre os Princípios Herméticos, foi publicado pela primeira vez em 1908 em inglês. O livro foi escrito por três indivíduos auto-intitulados Os Três Iniciados, e segundo eles contêm a essência dos ensinamentos de Hermes Trismegistus tal como ensinado nas escolas herméticas do Antigo Egito e da Grécia. O título Caibalion se refere a uma palavra hebraica que significa "Tradição ou preceito manifestado por um ente de cima" e compartilha a mesma raiz da palavra Qabala. Muitas das ideias apresentadas neste livro anteciparam conceitos relativamente modernos da Lei da Atração e do Movimento do Novo Pensamento( da Wikipedia)


PS 2: A Ordem Hermética da Aurora Dourada (Golden Dawn), foi uma sociedade mágica surgida na Inglaterra, na década de 1880, que reunia várias vertentes do Ocultismo, e cujas ramificações encontram-se ativas até os dias de hoje.No dizer de Gerald Yorke, a Aurora Dourada foi "a glória culminante do renascimento ocultista do século XIX, sintetizando um vasto corpo de material desconexo e disperso, em um todo coerente, prático e eficiente, o que não pode ser dito de qualquer outra ordem ocultista de que tenhamos conhecimento naquele tempo ou a partir de então".(da Wikipedia)


PS 3: Israel Regardie, nascido Francis Israel Regudy (November 17, 1907–March 10, 1985) era um ocultista e escritor autor de livros na Ordem Hermética da Aurora Dourada.


PS 4: Dion Fortune, pseudônimo de Violet Mary Firth Evans (1890 1946), psicóloga e ocultista britânica.Violet nasceu em Bryn-y-Bia (Llandudno, Gales), e cresceu no seio de uma família onde se praticava, rigorosamente, a Ciência Cristã. Por volta de 1910, após sofrer uma crise nervosa interessou-se pelo Ocultismo. Em 1919, ela foi iniciada no Templo "Alpha e Ômega", da Ordem Hermética da Aurora Dourada (Golden Dawn), onde adotou o nome-mágico de "Dion Fortune", inspirado no lema de sua família: "Deo , non fortuna "(Deus, não o destino)  Ao mesmo tempo, estudou Psicologia e Psicanálise na Universidade de Londres, onde se formou, passando a trabalhar como psicoterapeuta na Clínica Médico-Psicológica de Brunswick Square (Wikipedia)


Agradeço mais uma vez ao Frater, cujo nome real não sei infelizmente, pela sua agradável e estimulante colaboração.